sábado, 15 de setembro de 2012

Ataque aos Profetas

Muçulmanos vão às ruas protestar contra filme
Na última semana o filme norte-americano que difama o Profeta Muhammad (S.A.S.) tem sido por razões óbvias, alvo dos mais severos protestos em todo meio islâmico. Muçulmanos têm ido às ruas, postam mensagens nas redes sociais e etc. Nós do A Nova Cruzada somos a favor de toda essa mobilização. No entanto somos contra qualquer ato de violência ou vandalismo usando este fato como motivo.
Tais protestos têm levantado rigorosas críticas dos inimigos do Islam. Os mesmos dizem que somos radicais, que fazemos "tempestade em copo d'água" e e tudo mais. Mas será que ofender um Profeta, um Enviado de Deus não é nada demais? Será que devemos simplesmente deixar por isso mesmo? Tenho a certeza que muitos dirão que sim. Ora, mas se é assim, por que há pouco tempo quando no Brasil o ator Renato Aragão  expôs a ideia de lançar um filme intitulado "O Segundo Filho de Deus", tantos cristãos se levantaram contra, fazendo inclusive manifestações populares nas ruas e igualmente nas redes sociais? Não seria isso então radicalismo também? Então se assim for, por que criticam a nós muçulmanos?
Renato Aragão
Vale lembrar que quando começaram a postar no Facebook uma campanha contra o filme de Renato Aragão muitos muçulmanos, incluindo nós do A Nova Cruzada compartilhamos e participamos de tal campanha. Talvez então você possa perguntar: "Por que se vocês não são cristãos?". Pelo simples fato de que para nós muçulmanos, Jesus (Que a paz de Deus esteja sobre ele) é: um Profeta de Deus, um Enviado de Deus, o Verbo de Deus e o Messias, e todo aquele que descrê nele, não pode ser muçulmano. Sendo assim os muçulmanos brasileiros foram parte ativa neste processo, e a mídia divulgou que apenas os protestantes conseguiram forças para impedir a produção e exibição do filme.
Diante de tudo isso podemos dizer que nós muçulmanos sempre estaremos de pé, em prontidão para combater dentro dos princípios legais àqueles que se dispuserem a atacar, difamar ou vilipendiar qualquer dos Profetas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário